domingo, 21 de junho de 2009

Isto é Além de Outra Coisa: cOnVeRsA aFiAdA.


Metade do Brasil será evangélica ?




Estudiosos afirmam que o crescimento da religião pode dar uma nova cara ao Brasil.




O serviço de Evangelização para a América Latina, organização protestante de estudos teológicos conhecida pela sigla Sepal, faz, recentemente uma estimativa surpreendente: de que a metade dos brasileiros será evangélica em 2020. A projeção baseia-se na premissa de que a taxa de crescimento dessa religião na próxima década continue a mesma dos últimos 40 anos. Em 1960, os evangélicos eram apenas 4% da população. Hoje, na falta de estatísticas recentes, estima-se que sejam quase 24%. Agora os estudiosos de Sepal preveem que em 12 anos essa proporção poderá dobrar. Seria um salto enorme.

A partir do crescimento numérico, outro fenômeno parece se delinear no horizonte: o aumento da influência desses fiéis em todas as esferas da vida brasileira. O que vai mudar na sociedade brasileira se houver mais evangélicos:

Educação - para ter acesso à Bíblia, a escolaridade será mais valorizada.

Família - como a família é prioridade, o número de lares desfeitos poderá diminuir.

Álcool e drogas - evangélicos não bebem nem se drogam. O consumo cairá.

Violência - é incerto se um Brasil mais evangélico será menos violento.


Parte de uma reportagem da matéria O Brasil em 2020 Por que viveremos num país mais adulto, mais rico e mais feliz, da revista Época, 25/05/2009. Uma matéria interessante. Vale a pena conhecê-la na íntegra.

Um comentário:

  1. A Região Nordeste e o Estado do Piauí são os mais católicos do Brasil. Não por acaso são os mais caóticos.
    Religião católica: ferramenta de manipulação da dignidade e honra das pessoas. Tudo de que o CORONEL necessita para controlar os INDIGENTES.
    Religião Evangélica: anunciando a "salvação" e "bem-viver" PORQUE um não existe sem o outro.
    Católico: MONOPÓLIO (atraso).
    Evangélico: PLURALISMO (progresso).
    Dêem uma chance aos evangélicos e o Brasil mudará essa SINA de 500 anos.
    Duvide e perca!
    f_l_gomes@hotmail.com

    A renda média dos evangélicos não é alta mas não existe indigência sistêmica no meio evangélico.
    Evangélico não necessita de indigente para fazer "boa obra" como os Católicos e Espíritas.
    Os minúsculos espíritas têm renda alta mas necessitam mortalmente de INDIGENTES para fazer "boa obra".
    Legal, hein?
    Seus hipócritas! Espíritas ou Católicos. Não querem um Brasil de maioria Evangélica porque a demanda de INDIGENTES ou VAGABUNDOS nos semáforos será muito menor. Por conseguinte essa "caridade fratricida" não será tão barata: R$ 0,20 ou R$ 0,25 ou mesmo R$ 0,50.
    f_l_gomes@hotmail.com

    ResponderExcluir